Matthew Sheeran, irmão mais velho do Ed, participou de um podcast para a Billboard. São 40 minutos de conversa sobre vários assuntos pertinentes, incluindo seu trabalho com ‘Perfect’ e a relação com o irmão. Leia a matéria na abaixo e ouça ao podcast aqui.

“Eu não prestei muita atenção” em ‘Perfect’, Matt admite sobre a primeira vez que Ed mostrou para ele aquela que acabaria ficando em nº 1. Seja bem vindo (a) ao Billboard Beat Podcast, onde semanalmente os apresentadores Gary Trust e Trevor Anderson, do departamento de charts da Billboard, discutem o porquê de o que está no charts… estar nos charts, enquanto também abordam a atividade atual das paradas inseridas num contexto históricos, a fim de se ter posicionamentos ainda melhores.

Nesta semana, Matt Sheeran aparece como nosso convidado especial, fornecendo detalhes sobre o processo que o levou “Perfect”, de seu irmão Ed, passar seis semanas em nº 1 tanto no Billboard Hot 100, quando no Official UK Singles.

“Nós estávamos no carro e ele estava tocando novas músicas para mim”, Matt lembra-se da primeira vez que ouviu a balada. “‘Perfect’ era a menos produzida… meio que um violão fora do tom, uma gravação muito crua. Todas as outras estavam mais produzidas. Eu não prestei atenção nela de fato, para ser sincero.

“Então, ele voltou depois… ‘Você se lembra daquela música ‘Perfect’?’ Eu fiquei tipo, ‘É’… e na realidade não me lembrava”, admite ele com uma risada.

Eventualmente, Matt orquestrou as cordas presentes na música, como se pode ouvir na versão sinfônica de ‘Perfect’, que também conta com a contribuição clássica do ícone de “popera”, Andrea Bocelli. A interpretação atraiu 77 milhões de visualizações no YouTube ao vídeo oficial e já vendeu 133 mil cópias nos EUA, auxiliando a totalizar 1,7 milhão de vendas até hoje, de acordo com a Nielsen Music.

Arranjador, compositor, escritor e produtor, Matt recorda de seu crescimento no lar musical dos Sheeran — ele foi atraído mais pela música clássica, enquanto o Ed teve preferência por Kate Bush, Elton John e Van Morrison — e reflete sobre o seu papel como conselheiro quando se trata das composições de seu irmão mais novo.

“Eu me recordo que, quando estava no início, houve uma música que ele tocou para mim, e eu disse a ele que não tinha gostado. Depois ele me disse que nunca a tocou novamente. Não sei se aquela é uma obra-prima perdida… Normalmente, eu gosto do que ele faz.”

 

Fonte | Tradução e adaptação: Fernanda – Equipe EdSheeranBR
Não reproduzir sem os créditos